segunda-feira, 4 de abril de 2011

Obrigado, Inter!

             Hoje é aniversário do nosso querido co-irmão colorado, e através do blog quero desejar-lhe parabéns. Mais do que isso, quero agradecer ao amável Internacional, pois, confesso, não seria nada sem você, nobre irmãozinho. São 102 anos, e parece que foi ontem, pouco mais de 5 anos que nos encantaríamos por ser seu rival. Como o tempo passa rápido, não?
            Reflito nossa história e penso o quão chato seria se você não existisse. Entristeço só de imaginar como seria desanimador continuar ganhando tudo, sem dificuldades, como acontecia nos 6 anos anteriores ao seu nascimento. Afinal, que graça teria desbravar heroicamente os caminhos se ninguém mais passasse por ali?
            Sinto-me meio irmão mais velho, tenho vontade de pegá-lo no colo, e explicar minimamente, que foi para o seu bem não ter te aceitado naquele longínquo 4 de abril de 1909.  Quero abrir nosso álbum de família e mostrar que aqueles 10 a 0 foram apenas uma lição. Acredite irmão, não foi para seu mal.
            Hoje te vejo um homem feito, e meu papel de irmão mais velho foi cumprido. Fico feliz que eu tenha sido tua inspiração, teu exemplo. Mais do que isso, nessa importante data, quero lhe agradecer por existir. Não seria nada sem você, Internacional.
            Obrigada Inter, pela rivalidade, pelos amigos que me trouxe e pelas conversas de altas noites que você me proporcionou. Agradeço pelos momentos, pelas risadas e pelos Grenais que eu passei. Não imagino o mesmo Rio Grande do Sul sem a espera ansiosa do próximo clássico.
            Como seria chato se eu não tivesse a quem gritar meus títulos, dizer minha visão, contar minhas piadas. E se Gabiru fosse apenas mais um xarope contra a gripe, noticiado pela rádio? E se eu nunca tivesse conhecido Kidiaba, Kaluytuka e Kabangu?
            A verdade é que eu seria menos feliz, menos campeã e até menos gremista, sem você. Por isso, querido Inter, muito obrigado. Parabéns pelos seus 102 anos. 

4 comentários:

Marcela Semler disse...

Ganhou eu de amigaaaaa \o/
Parabéns pelo texto Ale, obrigada pela homenagem ao meu amado Inter!!

Anônimo disse...

PARABÉNS ALE! TEXTO MARAVILHOSO. E como crítico de tua obra afirmo: IRRETOCÁVEL.

clevsonherbeth disse...

Eu,Dr.Clevson Cunha tento acompanhar o meu time sempre que posso,até no meu escritorio aqui no coloquei uma tv de 42 so pra não perder nada sobre o Gremio.Uma certa vez um amigo me convidou á assistir a um jogo do juniores e fiquei contente com a nova safra de craques e lá eu enxerguei um talento que não é daqui ,soube que veio de um time de São Paulo.Se trata de um garoto cujo apelido é Berg,um meia atacante com uma velocidade incrivel.Portanto,senhores dirigentes para de pagar salarios altos á quem nem quer correr, dá oportunidade á quem ta querendo mostrar,tenho certeza que a tocida vai agradecer.Grandes times estão tendo resultados em revelar novos talentos ,Santos,São Paulo,Flamengo,entre outros,ja imaginou esse Berg e o leandro,nosso time vai ficar pura alegria,um futebol descontraido como fizeram os garotos da villa.

Alessandra disse...

Obrigada pelo comentário, Clevson.
Grêmio tem muitos jogadores bons em sua base e deve aproveitar isso, a exemplo da nova revelação Leandro.
O Berg ao qual você se refere é o Bergson, que hoje está emprestado para um clube da Coreia, para adquir experiência.